quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Apostasia e Charlatanismo: A Marca dos Neo e Pseudos Evangélicos

Não pretendo ser exaustivo nem cirúrgico neste artigo, apenas taxativo quanto a verdadeira natureza daquilo que muitos hoje intitulam como evangélico, protestante ou reformado. 

Refiro-me aos chamados neo-evangélicos que por sua vez, são conhecidos pela sociedade como os principais "representantes" da igreja evangélica no Brasil. A saber, os famosos tele-evangelistas e suas mega-igrejas! Quero antes de qualquer coisa, deixar bem claro que NENHUM DESTES ME REPRESENTAM.


Qualquer um que conhece a história da verdadeira igreja de Cristo que começou nos tempos bíblicos em Jerusalém e perpassou 21 séculos ao derredor do planeta, sabe muito bem que esta forma de "cristianismo neopentecostal e outros semelhantes" é muito estranha e em nada se conforma com o modelo bíblico e histórico do cristianismo original. O cristianismo genuíno, bíblico e histórico possui como suas principais marcas a doutrina apostólica, a santidade pessoal, o martírio como selo da fé e a evangelização dos pecadores como chamado a uma vida de penitência. Assim foi, desde o tempo dos apóstolos e continuou com seus sucessores, começando pelos pais da igreja primitiva até os reformadores e grandes evangelistas e avivalistas do cristianismo mundial. Nomes como Paulo, Policarpo, Irineu, Cipriano, João Crisóstomo, Agostinho, Savonarola, Huss, Wycliffe, Tyndale, Lutero, Calvino, Owen, Edwards, Wesley, Moody, e centenas de outros, jamais serão sinônimos de pseudos "pregadores" como Edir Macedo, Romildo Ribeiro Soares, Valdemiro Santiago, Silas Malafaia, Estevam Fernandes e qualquer um outro desta laia que só pregam "curas e prosperidade material". Quem deseja ser realmente um cristão de verdade, precisa conhecer o cristianismo bíblico e histórico ao invés de se adaptar a qualquer proposta de pseudo-líderes que são descritos nas próprias Escrituras Sagradas como falsos profetas e charlatões da fé. O Novo Testamento está cheio de advertências contra os mesmos. A principal delas, saiu dos lábios do próprio Senhor Jesus que disse: "surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos - Mt 24:11". Besta quem se deixa seduzir pelas mensagens destes exploradores da fé alheia que a cada dia mais enriquecem a custa dos ingênuos espirituais. Quanto a mim, prefiro o evangelho descrito nas páginas da Bíblia dado por inspiração divina há mais de 5000 anos desde que o próprio Deus falou com Adão no Paraíso e Moisés no Monte Sinai! Evangelho este, que é inalterável em seu conteúdo e incalculável em sua verdadeira proposta e eficácia, que é a vida eterna e não uma vida de utopia temporal (Jo 3:16; Jd 3; Gl 1:8,9).

Pr.Samuel Santos (3ª Igreja Evangélica Congregacional de João Pessoa - AIECB).